João Morgado integra o manifesto "Poetas do Mundo"

O escritor covilhanense, João Morgado foi convidado e aceite como membro do Centro Investigação Joaquim Veríssimo Serrão.

O chefe de gabinete do presidente da Câmara de Belmonte é autor do romance histórico “Vera Cruz”, sobre a descoberta do Brasil, obra que deverá ter continuação, este ano, com a edição do romance “Vasco da Gama”. Dois livros que lançam um olhar crítico a época dos Descobrimentos Portugueses.

O Centro de Investigação foi criado em 2009, tem sede na Casa de Portugal e de Camões, na cidade de Santarém, e visa a investigação nas áreas das Ciências Sociais e Humanas. Para tal, conta com vários membros, oriundos de Portugal, Angola, Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, China, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, abrangendo várias áreas de investigação.

João Morgado integra também o manifesto “Poetas do Mundo”, um movimento internacional de poetas dos cinco continentes, que pretende “mudar o mundo com palavras “e com a manifestação da sua arte. É um movimento poético que se destaca pela denúncia de injustiças em vários países do mundo e pelo apoio a todos os poetas de intervenção que são perseguidos politicamente.