Maior aproximação entre as Comunidades Intermunicipais

O novo presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) das Beiras e Serra da Estrela quer assumir um papel mais importante e activo na promoção turística do território.

A ideia deixada pelo novo presidente do organismo no final da reunião do Conselho de Presidentes, que decorreu na passada sexta-feira na cidade da Guarda e que marcou a passagem de testemunho do cargo que nos últimos dois anos foi desempenhado por Vítor Pereira, presidente da Câmara da Covilhã.

Na hora de assumir as novas funções, Paulo Fernandes defende uma maior promoção turística. Neste aspecto, Paulo Fernandes considera que a Comunidade das Beiras e Serra da Estrela deve assumir um papel mais importante e activo, ou seja, deve ser a CIM a liderar o processo. "Uma maior proximidade da CIM aos cidadãos e também às comunidades intermunicipais vizinhas" defende Paulo Fernandes. Neste aspecto da união de esforços entre as várias Comunidades Intermunicipais, o presidente cessante, Vítor Pereira, defende mesmo uma fusão com a Beira Baixa e diz que esta proposta já tem o apoio de grande parte dos municípios. Paulo Fernandes prefere falar em partilha de recursos entre as Comunidades Intermunicipais mas essencialmente entre os municípios de cada uma delas.

Paulo Fernandes destaca outra prioridade, mesmo sabendo que o novo quadro comunitário não contempla mais dinheiro para alcatrão, e o dossier das portagens vai continuar em cima da mesa.

O novo presidente da CIM sublinha que o órgão ainda não recebeu as primeiras verbas do pacto para o desenvolvimento territorial assinado com a CCDR, com uma dotação financeira de 44 milhões e 600 mil euros. No entanto Paulo Fernandes está convicto de que os primeiros envelopes podem chegar em breve. Na hora da passagem do testemunho, Vítor Pereira refere que durante os últimos dois anos foi possível reforçar o espírito de comunidade entre os municípios que integram este organismo. Já quanto aos atrasos na chegada das verbas, o autarca covilhanense considera que seria prejudicial renegociar o pacto. Uma coisa é certa diz o novo presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, as comunidades devem ser muito mais do que uma soma de municípios.

Na reunião da passada sexta-feira os autarcas de Seia e do Sabugal, Filipe Camelo e António Robalo, também cessaram funções como vice-presidentes da Comunidade Intermunicipal. Até final do mandato essas funções vão ser desempenhadas por José Monteiro e Luís Tadeu, presidentes das Câmaras Municipais de Celorico da Beira e de Gouveia. A CIM  representa mais de 236 mil habitantes e integra os municípios de Almeida, Belmonte, Celorico, Covilhã, Figueira, Fundão, Fornos, Guarda, Gouveia, Manteigas, Meda, Pinhel, Seia, Sabugal e Trancoso.

Na hora de assumir o cargo de presidente, Paulo Fernandes destaca várias prioridades: financiamentos comunitários, coesão territorial, acessibilidades, portagens, maior proximidade aos cidadãos e às comunidades intermunicipais vizinhas e também a promoção turística.

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte