Câmara da Covilhã repudia encerramento da agência da CGD no Teixoso

A população saiu à rua na passada sexta-feira para protestar contra o eventual encerramento do balcão da Caixa Geral de Depósitos (CGD) no Teixoso.

O Presidente da Câmara Municipal da Covilhã também participou nesta acção de protesto e afirmou que "logo que tomei conhecimento do eventual encerramento desta agência tive a oportunidade de enviar um email, seguido de uma carta, ao presidente da Caixa Geral de Depósitos no sentido de lhe referir que esta é uma decisão incompreensível. A existir, nós não nos conformamos com ela".

O autarca referiu ainda que "a Caixa não pode deixar de ter em mente que é o único banco público. A agência que falamos é a única dependência bancária não só para aquela vila, com cerca de cinco mil habitantes e um importante tecido empresarial, como é o único balcão a servir as restantes quatro freguesias e nove aldeias (Verdelhos, Sarzedo, Borralheira, Atalaia, Gibraltar, Terlamonte, Orjais, Aldeia de Souto e Vale Formoso) que estão mais distantes da sede de concelho, representando por isso um serviço público que é prestado por direito próprio aos cerca de oito mil habitantes deste conjunto populacional."

Na passada sexta-feira, em reunião pública, a Câmara Municipal da Covilhã aprovou por unanimidade uma moção de repúdio pelo eventual encerramento da agência.

Entretanto o grupo parlamentar do PCP na Assembleia da República apresentou no Parlamento uma pergunta dirigida ao Ministro das Finanças acerca do encerramento da agência bancária no Teixoso.

Convento Belmonte

Convento de Belmonte

Radio Caria no Facebook