Belmonte perdeu 276 eleitores em quatro anos

Em quatro anos, o concelho de Belmonte perdeu 276 eleitores de acordo com os dados divulgados pela Secretaria-Geral da Administração Interna e publicados em “Diário da República” no primeiro dia deste mês, tendo em conta a última actualização realizada a 31 de Dezembro do ano passado.

Tal como há quatro anos, o número de recenseados voltou a diminuir em todos os concelhos da região, sendo o município da Covilhã o mais afectado ao perder entre 2012 e 2016, 2.866 eleitores. O concelho do Fundão perdeu 1.843 eleitores, sendo assim, os três municípios da Cova da Beira (Belmonte, Covilhã e Fundão) perderam 4.985 cidadãos recenseados no final do ano passado, em comparação com o ano de 2012.

Estas alterações vão ter efeitos nos executivos camarários de algumas autarquias, uma vez que, de acordo com a legislação em vigor, quanto menos eleitores houver menor será a composição do executivo. Na região predominam as Câmaras com cinco eleitos (presidente e quatro vereadores), como acontece no município de Belmonte, resultantes da existência de 10 mil ou menos eleitores recenseados.

Já os casos de executivos com sete elementos (um presidente e seis vereadores), onde há mais de 10 mil e até 50 mil eleitores, vão baixar, passando de oito em 2012 para seis em 2016. Por força desta redução do número de eleitores os munícipes de Pinhel e Trancoso, no distrito da Guarda, vão perder vereadores nas próximas eleições autárquicas.

De acordo com a legislação eleitoral, o recenseamento é permanentemente actualizado, pelo que o número de mandatos de cada órgão autárquico será definido de acordo com os resultados do recenseamento eleitoral, publicados pelo Ministério da Administração Interna no “Diário da República” com a antecedência de 120 dias relativamente ao termo do mandato.

Convento Belmonte

Convento de Belmonte

Radio Caria no Facebook