STBB reafirma tudo o que já disse e escreveu

Foto de Rádio Caria.

O Sindicato Têxtil da Beira Baixa voltou a reafirmar tudo o que já disse e escreveu, respondendo desta forma à gerência da empresa Lanifato, sedeada em Belmonte, que tomou uma posição pública, rejeitando as acusações que o Sindicato Têxtil fez sobre o assédio moral e a violação dos direitos das trabalhadoras.

O Sindicato refere, em mais um comunicado que "registamos que a resposta da Lanifato veio ao retardador (a Sr.ª costuma disparar mais rápido) e vem coberta de ameaças que não nos puseram a tremer, para desgosto de quem as proferiu. Ainda assim, cumpre-nos dizer o seguinte:

1. Reafirmamos todas as denúncias que já fizemos e ainda não foram todas as que temos para fazer. Mantemos por isso tudo o que escrevemos e dissemos sobre o que se passa na Lanifato e aconselhamos a que desista da intenção de despedimento da delegada sindical, que já nos foi transmitida por uma emissária da gerente da empresa.

2. Aguardamos serenamente (e sem qualquer receio) que o processo de acusação entre no Ministério Público e no Tribunal porque aí teremos oportunidade de provar tudo o que denunciámos e ainda poderemos apresentar outros argumentos que até agora não vimos necessidade de invocar.

Aliás, todas denúncias que fazemos são do conhecimento de várias entidades, incluindo a ACT, pois, também ela, já foi alvo da “fúria” da senhora. Hoje mesmo tomámos conhecimento que a Lanifato não pagou o tempo usado pela delegada sindical para actividade sindical e ainda injustificou o tempo.

3. Exige a empresa que nos retratemos e não o fazemos porque se alguém terá de o fazer é a gerência da Lanifato e, para isso, não precisa de o fazer em público. Basta que arrepie caminho e passe a cumprir as suas obrigações legais para com as trabalhadoras.

4. Mantemos a posição de que só as empresas que não cumprem com os direitos e não respeitam a dignidade de quem trabalha é que são alvo da nossa denúncia. As empresas que cumprem com os direitos contratuais e respeitam as suas trabalhadoras sabem que não têm da nossa parte qualquer atitude de animosidade.

5. Aconselhamos a que não se invoquem os anos da empresa e seu número de trabalhadoras, porque não cederemos à chantagem de calarmos a denúncia. Se alguém tem que ser responsabilizado pelo que vier a acontecer à empresa, esse alguém é a gerente da Lanifato".

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte