Novo presidente da CIM das Beiras e Serra da Estrela a 20 de Fevereiro

https://scontent.fopo1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/26733707_1835288513190048_3985127595483509025_n.png?oh=560e0f3356227cea610e620d10809e96&oe=5AF47F49

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela aprovou também  hoje, por unanimidade, um voto de indignação pelo aumento de portagens nas antigas SCUT A23 e A25.

O novo presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) das Beiras e Serra da Estrela só vai ser eleito no próximo dia 20 de Fevereiro. A data foi avançada pelo actual presidente da CIM no final da reunião do Conselho Executivo que decorreu esta manhã na cidade da Guarda.

Neste encontro os autarcas decidiram que vai ser dado um prazo para a apresentação de uma proposta que englobe a nova estrutura dirigente, os secretários executivos e a definição do local da sede e Paulo Fernandes, citado pela Rádio Cova da Beira, acredita que vai ser possível chegar a um consenso “se há uma coisa que todos nós sabemos é que temos de chegar a um entendimento. É natural que antes de se chegar ao dia dos consensos haja alguns posicionamentos mas sabemos que temos de chegar a esse quadro de consenso e eu tenho a certeza absoluta que, dentro daquilo que hoje foi combinado, que é ter uma solução global para apresentar, vamos conseguir atingi-la com uma reunião mais curta ou mais longa”.

Paulo Fernandes vai assim continuar na presidência da CIM por mais um mês, embora se a legislação fosse levada à risca a liderança do organismo já seria assumida pelo autarca mais velho “a nossa solução, também enquadrada no quadro legal, foi a disponibilização de um período para a eleição. É perfeitamente normal que estes processos demorem algum tempo no quadro de transição e não sejam só os 30 dias que a legislação coloca".

O autarca do Fundão acrescentou que "era impossível nesse prazo constituir a nova Assembleia Intermunicipal. São aspectos em que a própria lei tem algumas contradições e nesse sentido foi definida essa data para a apresentação de uma solução global para a presidência da CIM, a nomeação dos secretários executivos e também para a questão da sede”.

De todas as deliberações que vão ser tomadas, apenas a nomeação dos secretários executivos tem de passar pela Assembleia Intermunicipal. Quer a escolha da estrutura directiva quer do local da sede são decisões que vão ser tomadas pelo Conselho Executivo no próximo dia 20 de Fevereiro.

No passado mês de Novembro, a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela tinha deliberado manter em funções os eleitos do último mandato até que os novos elementos da Assembleia Intermunicipal (representantes das Assembleias Municipais) fossem escolhidos.

Depois do presidente da Câmara da Guarda ter dito que "a sede da CIM nunca sairá da Guarda, seria um completo absurdo”, o presidente da Comissão Política do Partido Socialista da Covilhã considera que Álvaro Amaro não pode impor aos restantes autarcas que integram a Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela a manutenção na Guarda da sede da estrutura.

Carlos Martins, revela que já efectuou alguns contactos com autarcas e dirigentes socialistas da CIM (que integra 12 concelhos do distrito da Guarda e três do distrito de Castelo Branco) para que o assunto seja debatido e a sede possa eventualmente sair Guarda para a cidade da Covilhã.

A Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela que aprovou hoje, por unanimidade, um voto de indignação pelo aumento de portagens nas antigas SCUT A23 e A25. “Aprovámos um voto coletivo de indignação pelo aumento das portagens, bem como um pedido urgente de reunião ao senhor ministro do Planeamento e das Infraestruturas, porque, de facto, esta situação é um balde de água gelada relativamente às expectativas criadas”, disse Paulo Fernandes, após a primeira reunião do ano entre os presidentes dos 15 municípios que integram a CIM das Beiras e Serra da Estrela.

O autarca, que é simultaneamente presidente da Câmara do Fundão, considerou que “esta alteração não se percebe”, principalmente depois do Governo ter aprovado, em Agosto de 2016, um desconto de 15 por cento nos pagamentos e de posteriormente também ter admitido voltar rever a questão relativamente às vias do Interior.

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte