"Caminho Nascente" certificado

https://scontent.fopo1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/51658561_2347953465256881_3334001348868833280_n.jpg?_nc_cat=105&_nc_ht=scontent.fopo1-1.fna&oh=106263c3da17d9708413439bda6d48d8&oe=5CF5DC9D

A Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal saúda de forma muito positiva o Decreto-Lei aprovado pelo Conselho de Ministros, que regula a promoção do Caminho Português de Santiago e que visa a certificação dos seus itinerários.

O trabalho de identificação e valorização dos itinerários do Caminho de Santiago no Centro de Portugal iniciou-se há mais de uma década. Mais concretamente, desde 2007 que na Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal “se delineou a estratégia de estruturação desta via de peregrinação enquanto produto turístico de grande potencial”.

Na região, estão identificados e sinalizados os Caminhos Central, Interior e Nascente e a ligação do Caminho Interior ao Caminho Central.

O Caminho Nascente está completamente identificado e sinalizado no Centro de Portugal. O itinerário parte do Alentejo e atravessa o território do Centro de Portugal em Vila Velha de Ródão, Castelo Branco, Fundão, Ferro (Covilhã), Belmonte, Guarda, Celorico da Beira e Trancoso, onde se junta com o Caminho de Torres. Este, começando em Espanha, cruza Almeida, Pinhel e Trancoso, em direção a Lamego, Guimarães, Braga e Santiago.

O Caminho Nascente é de grande importância estratégica, uma vez que constitui um percurso alternativo à Via da Prata, tradicionalmente utilizado pelos peregrinos do Sul de Espanha e que passa por Sevilha, Cáceres e Salamanca. A Via da Prata está hoje saturada, pelo que cada vez mais peregrinos da Extremadura e de Castela e Leão preferem utilizar o Caminho Nascente.

Paralelamente, foram e estão a ser desenvolvidas ferramentas de apoio ao peregrino, nomeadamente uma app, guias e mapas, que permitem a plena fruição do Caminho Português de Santiago na região, proporcionando informação geral e prática, bem como informação histórico-cultural.

A região Centro de Portugal “tem apostado, de forma assertiva, na qualificação e valorização do Caminho Português de Santiago”, em parceria com os Municípios, a Associação Via Lusitana e o Turismo de Portugal. Por isso, a Entidade Regional de Turismo do Centro de Portugal “reúne todas as condições para avançar com a certificação dos seus itinerários, aguardando o desenvolvimento do processo de organização a nível nacional e disponibilizando-se até para, face aos passos importantes que já foram dados pelo Centro de Portugal nesta área, assumir um papel de região-piloto a nível nacional”.

A Entidade Regional “não pode deixar de se congratular com a aprovação do Decreto-Lei, que constitui uma excelente oportunidade para a região e para o país”.

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte