Salamanca apoia candidatura da Guarda

A Câmara da Guarda e a Universidade de Salamanca celebraram um protocolo no âmbito da candidatura da cidade portuguesa a Capital Europeia da Cultura em 2027, para aprofundar a colaboração entre as duas instituições.

O acordo foi assinado, na passada sexta-feira, pelo presidente da autarquia da Guarda, Carlos Chaves Monteiro, e pelo vice-presidente da Universidade de Salamanca, Enrique Morán, durante uma conferência de imprensa realizada no recinto da Feira Ibérica de Turismo. Segundo o documento, o protocolo visa estabelecer um modelo de cooperação, com o objectivo de “desenvolver uma estratégia e elaborar um plano de acção que seja adequado a conciliar os diferentes objectivos, fortalecer e aprofundar a cooperação já existente entre as duas entidades signatárias, promover e realizar projectos nos domínios da cultura, da investigação e da produção artística com as instituições de ensino, de produção artística e cultural das regiões abrangidas dos dois lados da fronteira”.

No âmbito da parceria, será constituído um grupo de trabalho, coordenado pelo espanhol Enrique Morán, que integrará representantes da Estrutura de Missão e da Comissão Executiva da candidatura e do Centro de Estudos Ibéricos. O vice-reitor da Universidade de Salamanca, que coordenou a candidatura daquela cidade a Capital Europeia da Cultura em 2002, considera que a Guarda “reúne os requisitos para ser Capital Europeia da Cultura. É uma cidade que vive para a Cultura, para a Educação, com um rico património histórico e com um ritmo cultural excelente”.

O presidente do município, Carlos Chaves Monteiro, referiu que a Guarda tem a ambição de ser Capital Europeia da Cultura, lembrando que a candidatura “não é só de uma cidade”, é também de um “vasto território” de 17 municípios da região. O autarca espera um desfecho positivo, considerando a envolvência da Universidade de Salamanca uma mais-valia, pois “já tem o conhecimento e a experiência”.

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte