Belmonte: Vereadores da coligação PSD/MPT chumbam empréstimo

Apesar do chumbo, o executivo municipal de Belmonte aprovou por maioria a contracção de um empréstimo bancário a curto prazo, num valor máximo de 500 mil euros, destinado a assegurar a componente nacional de projectos candidatados a fundos comunitários.

No entanto a proposta foi criticada pelos dois vereadores da oposição, que votaram contra os documentos. De acordo com Amândio Melo a proposta não define quais são as obras, os prazos e quais os valores previstos “esta proposta não especifica quais são as obras e quais os valores previstos. Não basta dizer que é para assegurar a componente nacional de fundos comunitários porque isso diz tudo e ao mesmo tempo não diz nada. Puseram cá que se destina a isso porque é a única forma de não contar para a capacidade de endividamento do município. Eu sei o que se pretende com isto, mas é bom que essa informação seja dada a todos os vereadores. Nesse sentido por falta de informação e por não concordarmos com a forma como esta proposta é apresentada vamos votar contra”.

O presidente da autarquia de Belmonte referiu que “este empréstimo é uma espécie de conta corrente para dificuldades de tesouraria que possa haver mas também para assegurar a componente de projectos que queremos levar por diante. Não é nenhuma novidade porque já o fizemos nos últimos dois anos. Acho que foi útil para a gestão corrente em termos financeiros da câmara e estamos a utilizar o mesmo sistema. Espero é que as taxas de juro sejam tão favoráveis como nos últimos anos”.

Foto: Rádio Cova da Beira

 

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte