Pedro Santana Lopes venceu em Belmonte e no distrito

https://scontent.fopo1-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/26731262_1834463056605927_7798451357698850738_n.png?oh=63d359d7b009cbd8b215f8976cf1865c&oe=5AF6D8DF

Rui Rio foi eleito presidente da Comissão Política Nacional do PSD, mas no distrito de Castelo Branco Pedro Santana Lopes foi o candidato mais votado nas eleições directas.

Estavam inscritos 815 militantes, votaram 577, 317 dos quais em Pedro Santana Lopes e 251 em Rui Rio. Registaram-se sete votos nulos e dois brancos. No concelho de Belmonte apenas 16 militantes votaram num dos dois candidatos, tendo Pedro Santana Lopes obtido 10 votos contra seis de Rui Rio.

De resto o candidato derrotado a nível nacional ganhou em oito das 11 concelhias do distrito de Castelo Branco: Belmonte (10 contra 6), Fundão (48-34), Covilhã (37-31), Oleiros (36-9), Penamacor (11-2), Proença-a-Nova (17-10), Vila de Rei (39-19) e Sertã (33-26). Rui Rio venceu em Castelo Branco (93-82), Idanha-a-Nova (14-3) e Vila Velha de Ródão (7-1).

Militante com o número 3087, Rui Rio apresentou-se às eleições directas com a proposta de estratégia global “É Hora de Agir”, tendo sido eleito o 18º presidente dos social-democratas.

Segundo uma nota enviada à nossa redacção, o PSD considera que “estas eleições directas foram marcadas por uma grande mobilização dos militantes social-democratas, tendo votado mais de 60% dos 70 692 eleitores. Os números revelam uma forte participação e reflectem um partido vivo, mobilizado e empenhado na sua vida interna, na sua missão como principal partido da oposição e no caminho para voltar a liderar o governo do País”. O sufrágio decorreu com toda a normalidade em 325 secções, “prova da elevação e maturidade democráticas que sempre caracterizaram o PSD”.

Foram, também, eleitos os delegados ao 37º Congresso do PSD que se realiza entre 16 e 18 de Fevereiro, no Centro de Congressos de Lisboa, onde serão eleitos e empossados os órgãos nacionais.

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte