"Uma Câmara de todos que não seja o quintal de alguns"

“Uma alternativa credível” foi sob este lema que a coligação “Trabalho, Verdade e Mudança” apresentou os seus cabeças-de-lista ás próximas eleições autárquicas no concelho de Belmonte.

A coligação Partido Social-Democrata (PSD) e Partido da Terra (MPT) apresenta candidatura a todos os órgãos autárquicos do concelho, com excepção da freguesia de Maçaínhas. O presidente da Comissão Política Concelhia do PSD de Belmonte reconhece que este "será um combate político difícil" mas espera que seja "justo, honesto, sério e saudável que dará um bom contributo à democracia". Luís D’Elvas afirmou estar "disponível para ajudar o seu concelho" mas não tem ainda nenhum lugar nas listas desta coligação PSD/MPT que em dia de apresentação não contou com nenhum representante do Partido da Terra “por falta de agenda” segundo referiu o líder do PSD no concelho de Belmonte.

Como já se sabia Amândio Melo é o candidato independente apoiado pela coligação à Câmara Municipal de Belmonte. O candidato afirma que "esta nova caminhada começa agora com o objectivo de construir uma alternativa credível, sempre com o espírito de elevação e de servir a população". Amândio Melo parte com vontade "de mudar o que não está bem e construir um concelho mais justo e solidário", e mostra-se satisfeito "com as pessoas e os candidatos que integram o projecto, com experiência de vida e autárquica". A lista à Câmara Municipal de Belmonte ficará fechada esta semana referiu Amândio Melo que tem "luz verde" para escolher a sua equipa.

De regresso à vida politica activa está José Carlos Gonçalves que encabeça a lista à Assembleia Municipal de Belmonte. Oito anos depois de ter deixado o órgão como deputado, José Carlos Gonçalves afirma que a "Assembleia Municipal decaiu muito no debate e na discussão, trazer de novo um espírito crítico e construtivo" é o que move o candidato da coligação PSD/MPT. José Carlos Gonçalves reconhece também que este será um combate político difícil, "mas o que estará em debate nestas eleições não é mais a questão da siglas partidárias mas sim, mais os projectos e as pessoas", e nesse capítulo, o candidato afirma que "as personalidades que constituem este projecto e esta alternativa serão aquelas que terão mais confiança por parte dos munícipes de Belmonte".

Para a União de Freguesias de Belmonte e Colmeal da Torre a escolha da coligação recaiu sobre o candidato Bruno Mendes, actual presidente da Assembleia da União de Freguesias. Uma mudança de projecto justificado "pelo convite de Amândio Melo, uma pessoa de trabalho, verdade e mudança" disse o candidato.

Na freguesia de Caria, "depois de ter chumbado no exame há quatro", como o próprio referiu, Evaristo Duarte vai regressar "com uma nova equipa e uma nova dinâmica apostando em valores como a independência, honestidade e dedicação".

Na freguesia de Inguias, Manuel Baltazar aceitou o desafio face à sua "disponibilidade" e afirma que "não foi difícil tomar esta decisão, com vontade de trabalhar e de olhar pela freguesia".

Na freguesia de Maçaínhas, a coligação não apresenta candidatura "temos naturalmente gente de Maçaínhas que integra as nossas listas, gente que representará Maçaínhas com toda a dignidade, mas não teremos candidatura à Assembleia de Freguesia de Maçaínhas" referiu o presidente da Comissão Política Concelhia do PSD de Belmonte que acrescentou estar "vigilante em relação à democracia".

O presidente da Comissão Política Distrital do PSD de Castelo Branco afirmou que "não é fácil nos dias de hoje, as pessoas aceitarem desafios que vão para a causa pública. Hoje existe alguma desconfiança relativamente à política, mas sobretudo o que se verifica é um combate muito desigual. Nós sabemos que aqueles que querem lutar pela sua terra, muitas vezes sofrem intimidações, sofrem perseguições, muitas vezes se não são eles são os familiares ou são os amigos. Na política não vale tudo, mas infelizmente assistimos a situações que nos deixam tristes. Eu tenho acompanhado as eleições nos onze concelhos do nosso distrito, não é igual de concelho para concelho, mas também vos digo que Belmonte não escapa a este fenómeno, apesar de este fenómeno ser mais frequente noutros sítios".

Manuel Frexes acrescentou que "o primeiro dever de qualquer força política é oferecer uma alternativa" e esta é uma candidatura que sobretudo põe "acima de tudo os interesses dos cidadãos de Belmonte, para além dos interesses particulares de cada um. Porque em boa verdade o que nós precisamos é de uma Câmara de todos, e que a Câmara sirva todos e seja para todos e que não seja o quintal de alguns” disse o presidente da Comissão Política Distrital do PSD de Castelo Branco. Uma presença que o líder do PSD de Belmonte realçou tendo em conta que hoje "estamos num processo de reconstrução do partido e que no fundo, o ponto a que chegamos hoje foi um ponto importante de viragem para a construção da tal alternativa" no concelho de Belmonte.

A coligação “Trabalho, Verdade e Mudança” iniciou este sábado a sua caminhada com vista ás Eleições Autárquicas do próximo dia 01 de Outubro, com a apresentação dos cabeças-de-lista aos vários órgãos autárquicos do concelho de Belmonte e de Maria José Carvalho como mandatária desta candidatura coligada entre Partido Social-Democrata e Partido da Terra.

 

 

Convento Belmonte

Convento de Belmonte

Radio Caria no Facebook

Radio Caria. Todos os direitos reservados.