Expansão da Praça das Artes sem concorrentes

O presidente da Câmara Municipal de Belmonte ficou surpreendido pelo facto de nenhuma empresa ter concorrido ao concurso público, aberto no passado mês de Junho, para a obra de expansão da Praça das Artes, aproveitando o antigo campo de futebol de Belmonte para acolher o recinto de feiras e mercados da vila.

O prazo terminou e o concurso público que representa um investimento de 45 mil euros, ficou deserto. Facto que surpreendeu o presidente da Câmara Municipal de Belmonte que admite que esta situação vai trazer alguns atrasos ao nível da sua execução “é óbvio que uma situação destas provoca sempre atrasos e eu fiquei surpreendido pelo facto de o concurso ficar deserto. Provavelmente as empresas terão achado que o preço era baixo e essa situação acabou por nos causar algum embaraço uma vez que já estávamos atrasados na execução. Mas vamos apresentar estes novos dados à candidatura e, quem sabe, até nos aumentem a comparticipação para a obra”.

Face a esta situação, a autarquia vai agora procurar executar esta intervenção através de um ajuste directo, para o qual já foram convidadas três empresas, atendendo à necessidade de executar os trabalhos que vão ter comparticipação comunitária “a obra é irreversível uma vez que temos a necessidade de ter um novo espaço para a realização dos mercados e também para um estacionamento. A rede de transportes que agora estamos a criar é mais uma razão para isso uma vez que as pessoas têm ali em espaço para poder estacionar sem os constrangimentos que actualmente já existem”.

Convento Belmonte

Convento de Belmonte

Radio Caria no Facebook

Radio Caria. Todos os direitos reservados.