IV Beiras e Serra da Estrela cria impacto de 2.1 Milhões de Euros.

No balanço à 4ª edição do Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela, em ciclismo de estrada, eis que a organização dá conta dos números e da satisfação.

Mais de 750 pessoas, 100 viaturas, 3000 dormidas e 18 equipas, desde a equipa da organização, produção e atletas estiveram pela região do Interior onde decorreu esta prova que é já considerada uma das melhores provas Nacionais e Internacionais, e onde se prevê que tenha um impacto de mais de 2 milhões e 100 mil Euros na Região.

Considerado já por muitos o maior evento de promoção e dinamização de toda a região do Interior, esta iniciativa organizada pela Associação de Municipios da Cova da Beira e a ENERAREA – Agencia Regional de Energia e Ambiento do Interior, contou com o apoio do Turismo do Centro, a Federação Portuguesa de Ciclismo, a Comunidade Intermunicipal Beiras e Serra da Estrela, e os seus 16 Municipios desta região.

18 equipas formaram um pelotão com 118 corredores, das quais 9 equipas Internacionais, Irlanda, Estados Unidos da América, Rússia, Holanda, Letónia, Polonia, Bahrein, Paraguay, e Israel esta última convidada especialmente no âmbito do esforço de comunicação e promoção tendo em conta o mercado do Turismo Judaico e a forte aposta existente na região.

Em termos desportivos, tratou-se de uma corrida que se decidiu nas bonificações, foram curtas as diferenças entre os primeiros. O sprinter Edwin Ávila levou a melhor sobre toda a concorrência, deixando Vicente García e Mateos a 2 segundos e Joni Brandão a 4 segundos. 

Henrique Casimiro (Efapel) acabou por ser coroado rei dos trepadores, Vicente García de Mateos foi o primeiro na classificação das metas volantes e o Alex Molenaar (Monkey Town-A Block CT) conquistou a classificação da juventude. Por equipas impôs-se a Israel Cycling Academy. 

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte