Mais de 400 elementos na organização do Rali Castelo Branco

Depois do Rali de Portugal, a quinta prova do Campeonato Nacional chega à cidade de Castelo Branco nos dias 22 e 23 deste mês. Depois de quatro provas realizadas em pisos de terra, esta prova marca o arranque da fase de asfalto.

A Escuderia Castelo Branco preparou um programa competitivo de dois dias, com dez provas especiais de classificação e quase 130km cronometrados. Mais de 400 elementos, aos quais se juntam as forças de segurança, os bombeiros e a Protecção Civil, vão colocar no terreno esta quinta jornada do Campeonato de Portugal de Ralis.

Um dos pontos a destacar será o de saber quem sucederá a Ricardo Teodósio, vencedor da edição de 2018. O algarvio é de resto, o actual líder do campeonato. Com vários candidatos à vitória, destaque, ainda, para os segundo e terceiro classificados no campeonato, Armindo Araújo e Bruno Magalhães que também marcarão presença no Rali de Castelo Branco.

No primeiro dia de competição, estão reservadas quatro classificativas. Há duas passagens por Vilas Ruivas (16,31 km), uma por Foz do Cobrão (14,67 km) e o programa desportivo desse dia encerra com a dupla passagem pela já tradicional Super-Especial Reconquista (2,02 km). No dia seguinte, o primeiro concorrente a sair para a estrada começa o troço de abertura da etapa às 10h16. No total, há seis especiais para cumprir, com o final perspectivado para pouco depois das 16 horas.

“Em 2019 procurámos, mais uma vez, inovar. Criámos, por isso, um percurso totalmente novo na história do Rali de Castelo Branco. Queremos agradar a pilotos e ao público. Regressamos à zona de Vila Velha de Ródão e a super-especial também terá um formato diferente, na expectativas de que os adeptos possam seguir o espectáculo de forma mais intensa e sempre em segurança”, explicou o director de prova, Luís Dias.

O principal responsável do Rali de Castelo Branco alerta, ainda, para os perigos associados à realização da prova nesta fase do ano. “Estamos numa época de incêndios. O comportamento das pessoas que seguem a prova é extremamente importante para evitar problemas. Lembramos que é absolutamente proibido foguear. Queremos que esta ronda do Campeonato de Portugal de Ralis e do Campeonato do Centro de Ralis decorra sem problemas e só o cariz desportivo seja realçado durante dois dias de competição”, acrescentou.

O Rali de Castelo Branco volta a pontuar para o Campeonato de Portugal de Ralis e também para o Campeonato do Centro de Ralis. A organização estima receber mais de sete dezenas de equipas.

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte