“É uma resposta para aqueles que tanto criticaram, sem saberem o que estavam a dizer"

https://scontent.flis5-1.fna.fbcdn.net/v/t1.0-9/65443263_2577448178974074_8848036872081899520_n.jpg?_nc_cat=110&_nc_oc=AQmYgQ11lbZRfZSXeUDGk8aOBXb-IBm_oSkiULt9MqRjaRePqtVqudpkrx6xPoxLkUmizSXBOzEpMUvbmANcnKL1&_nc_ht=scontent.flis5-1.fna&oh=10128bf63c0ee3450f57ead58ed0257e&oe=5DB4F017

Belmonte é a "capital europeia" do cicloturismo.

Nunca a população local tinha assistido a uma presença maciça de bicicletas e de auto-caravanas estacionadas nos oito parques da vila, duas zonas de campismo e ainda 350 camas na hotelaria e alojamento local da região para albergar os 1255 participantes deste evento. A grande maioria (1053) de nacionalidade francesa, seguida pela Polónia (84) e Ucrânia (53), um total de 10 países europeus e a presença da Austrália, com quatro participantes, e Canadá com três cicloturistas.

A União Europeia de Cicloturismo entregou este ano a organização à Federação Portuguesa de Ciclismo que por sua vez escolheu as Aldeias Históricas de Portugal e o município de Belmonte para promover o programa da 15ª edição composto por sete dias de actividades, com diversos tipos de percursos e níveis de dificuldade.

A abertura oficial do evento decorreu este domingo no Castelo de Belmonte (fotos) com a presença de centenas de participantes. A Federação Portuguesa de Ciclismo, a mais antiga do País a comemorar este ano 120 anos, esteve representada pelo seu presidente. Delmino Pereira destacou que “a região das Aldeias Históricas de Portugal é um lugar de excelência para receber uma semana europeia de cicloturismo que teria uma enorme adesão e procura, pela segurança, paisagem pela forma como as pessoas recebem, é isto que os cicloturistas procuram”.

O território das Aldeias Históricas de Portugal foi o eleito para esta edição, com epicentro em Belmonte, pela sua centralidade relativamente ao território das Aldeias Históricas, estando posicionada a uma distância equilibrada em relação às restantes 11 aldeias, como destacou o presidente das Aldeias Históricas de Portugal. “Uma região que se apresenta à Europa” disse António Robalo.

Oito dias a pedalar para conhecer as 12 Aldeias Históricas de Portugal com três sugestões diárias de percurso. No total, 18 percursos circulares sugeridos, com partida e chegada em Belmonte. Os cicloturistas poderão também experimentar os dez percursos lineares, desenhados entre Belmonte e as Aldeias Históricas, completar os dois trajectos de longa distância ou cumprir o grande itinerário com cerca de 600km, que percorre as 12 Aldeias Históricas de Portugal.

A Semana Europeia de Cicloturismo irá também oferecer um vasto programa de actividades culturais e gastronómicas, excursões com visitas guiadas às Aldeias Históricas. O presidente da Câmara Municipal de Belmonte reafirmou que esta jornada de cicloturismo “é uma resposta para aqueles que tanto criticaram, sem saberem o que estavam a dizer. Um evento auto-sustentado”, uma vez que cada participante paga a sua inscrição, a sua estadia e as refeições. “Sei que vão ficar uns milhares largos de euros na região, e muito particularmente em Belmonte”. O autarca desafiou os participantes “a serem nas suas terras, nos seus países, nossos embaixadores e que digam que vale a pena vir a Portugal e que é obrigatório virem a Belmonte”.

A Câmara de Belmonte entregou localmente a organização da Semana Europeia de Cicloturismo à Casa do Benfica em Belmonte “porque achamos que estavam preparados para o evento. Tudo está a ser bem organizado, há pequenos problemas que estão a ser resolvidos” disse António Dias Rocha.

Na abertura oficial do evento, o presidente da União Europeia de Cicloturismo revelou que depois de Portugal (que recebe o evento pela terceira vez), a 16ª Semana Europeia do Cicloturismo irá viajar para a Bósnia em 2020. Patrice Bouvard anunciou ainda que a Bélgica será o palco em 2021, seguindo-se a Ucrânia em 2022. A União Europeia de Cicloturismo já representa 190 mil praticantes.

Radio Cario no Facebbok

Convento Belmonte

Convento de Belmonte